sábado, 10 de novembro de 2007

As sete maravilhas mais maravilhosamente maravilhosas que maravilham, com a sua maravilhosice, o admirável mundo Complexiano (para quem se perdeu, em tanta maravilha, são sete as maravilhas :)

(no caso dos nossos caríssimos e arranjadinhos leitores terem problemas a ouvir os clips de som, aconselhamos a utilização do programa QuickTime, que podem descarregar aqui :)



1. “Para a Peida”, expressão maravilhosamente usada pelo nosso ilustre e excelso colega Nuno.

Talvez pareça uma expressão a fugir pó broeiro, ou até mesmo um pouco inquepez, mas esta é, sem dúvida, uma expressão de um grandioso e reticente valor, que mudou para todo o sempre a nossa concepção do conceito de “peida”... Sintam-se, por isso, maravilhosamente privilegiados... Sim, é mesmo isso... Vamos contar-vos o momento da Re-re-revelação :)



Era uma vez um grupinho de alunos, todos eles maravilhosos (cof... cof...) que teve uma muito prolongada (vá... muitíiiiiissimo prolongada) aula de Neuroanatomia, vulgo aula de Neuro, em que os nossos lemniscos (seja lá o que isso for...) já estavam num estado filoxerento sem retorno. No entanto, ainda na esperança de preservar os nossos lemniscos num estado minimamente normalzinho, saímos do teatro anatómico em total* desespero.

Avistávamos já a porta do teatro a alguns metros quando, inesperadamente, Nuno emite a seguinte afirmação “Esta aula é para a peida... é para a peidola!!!” (com a sonoridade e o entusiasmo que lhe são característicos...). Mais recentemente, foi acrescentada à expressão anterior a, não menos maravilhosa, expressão: “ó vaca queres leiti?!”... :D

Este era o exacto momento em que nós iriamos expor aqui este verdadeiro tesourinho, que não é deprimente como os outros, mas sim maravilhosamente maravilhoso :) Contudo, há momentos em que a doença bate à porta dos telemóveis... chega sem avisar e ataca sem piedade estes seres maravilhosamente complexos... O nosso sofreu uma amnésia telemoveleira sem retorno!!... É triste, é duro... mas nós vamos ultrapassar isto juntos caras pessoas arranjadinhas... :)

E só para não ficarem tristes, aqui fica uma versão complexiana do Para a Peida
Não é tão bom como o original, mas é o que se pode arranjar!



* De notar que esta palavra nos foi incutida por uma maravilhosa senhora que viajava tranquílamente na linha azul do metro do Porto... Estávamos nós nas nossas complexices a fazer este tão aguardado post... quando uma senhora interrompe o nosso raciocínio maravilhoso e diz: "Em total desespero... Fica melhor"... Aqui ficam, portanto, reservados os respectivos e maravilhosos direito de autor :)


2. Pessoas que parecem apresentadores de concursos televisivos antiguinhos e que têm pinta para serem convidados de programas, tais como o fantástico e maravilhoso “Malta Gira” :)


Estas inquepezes personagens são dotadas de especiais habilidades maravilhosas, tais como: o elevado grau de contracção dos ventres frontais do seu músculo occipito-frontal, que provoca todo um sem número de rugas horizontalizadas na testa e que se prolongam para a carequinha... Claro está que, acoplado a este fenómeno tão singular, está o arregalamento por demais arregalado das pálpebras, a ponto de parecer que os olhos vão sair das órbitas (orbitas que não as do Sistema Solar – ou outras – claro está...)

Apraz-nos fazer um último comentário assente nos pressupostos da inquestionável (e nada falaciosa... nãaaaaaa...) Lógica da Batata. Ora sigam o nosso raciocínio:

Se: Ninguém usa o anel de curso.

E se: Pessoas ‘cenas’ usam o anel de curso.

Então: Pessoas ‘cenas’ são ninguém. (muahahahahahah...) :D


3. Cartazes manufacturados espalhados por toda a faculdade que... hmmm... que... ora bem, na falta de palavras, ficam as imagens... :)




4. Ele é o Pressão, Panela de Pressão.



O gajo a quem dá o maior número de ataques de bufanço por unidade de tempo, de acordo com a seguinte função:

y(x) = ex ,

em que x é o tempo e y é o número de ataques de bufanço

(e não, não entrámos com matemática :P)

Mais pormenores maravilhosos apenas obtidos com a observação cuidada e atenta de tal maravilha de personagem :)


5. Estudar maravilhosa e entusiasticamente em tempo de férias :)

Milésimos de segundo, centésimos de segundo, décimos de segundo, os próprios segundos, minutos, horas, manhãs (ou não), tardes, noites, madrugadas, os próprios dias, semanas (com fim-de-semana incluídos...), meses e, na loucura, 1/4 de ano... Tempo bem passado na companhia dos livros (sim, porque os livros são os nossos melhores amiguinhos!!...)

Para quê aproveitar a época balnear, com as pulgas saltitonas da areia, com as tricadelas por demais maravilhosas na comida previamente enriquecida com grãozinhos de areia, com emanações de areia por parte de transeuntes praienses menos cuidadosos, com banhos em àguas enriquecidas com extractos dos esgotos urbanos (nhack!), com bronzeados à lá camarão, entre um sem fim de particularidades praíiticas :)

Para quê ir ao cinema com os amigos; para quê dormir até ‘mai naum’; para quê ficar horas a fio no messenger, vulgo msn, na converseta?!?! Afinal, como dizem as velhinhas que encontramos, ora no ‘autocuarro’, ora no metro, ora noutro sítio qualquer, quando estamos carregadas com tão maravilhosos, numerosos e pesadotes livrinhos, “o melhor é estudar”, pois, e passamos a citar, “Estuda minha filha, estuda... O bem é pra ti, num é prós teus pais.. O bem é pra ti...”...

Foi bom enquanto durou aquele maravilhosíssimo e reconfortante estudinho nas férias... agora é caso para cantarolar por aí:

ANATOMIA já era!!!


6. Aovopaposserpxe


Esta maravilhosíssima maravilha tem por base uma maravilhosa história contada pelas nossas avozinhas, a qual passamos a contar:


Era uma vez uma menina chamada Jade Safira, que vivia em Paris com a sua tia. Jade Safira viajava muito de autocarro, o Expresso n.º 4, que a levava todos os dias desde casa até à escola (que distavam muito). Era quase uma hora de viagem, desde sua casa até à escola que ficava em Pantin.

Este infindo tempo de viagem era pautado por inúmeras peripécias. Todos os dias havia uma para contar (nem que fosse pela milésima primeira vez). Mas não, as peripécias de Jade Safira não passavam por quedas ou tropeções durante as travagens bruscas do autocarro (que, por acaso, até acontecem às vezes no metro :P...); por esquecimento de carteiras, cartões ou guarda-chuvas; ou por visualizações estranhas e verdadeiramente sinistras, tais como as de pessoas a cortar as unhas... Em vez disso, Jade Safira era abordada insistentemente por ilustres figuras que com ela partilhavam tal espaço viageiro. Ele era militares, ele era estudantes universitários, ele era marmanjos que se estavam a fazer ao bife (muito desenxabido e insosso diga-se de passagem...), ele era o caralho que o foda...

Mas não, Jade Safira não se sentia incomodada com tais interpelações. NÃO!! As suas maçãs rostrais ficavam visivelmente coradas, refletindo as gigantescas labaredas que a faziam fervilhar por dentro. Todo o aparente embaraçamento, traduzia, antes, o seu ardente desejo recalcado e pronto para ser revelado num olhar matador e pirosamente sedutor...

Enfim, o seu nome é Jade Safira e da sua história ainda havia muito para contar... deixamo-vos, assim, com uma musiquinha que poderá até soar-vos maravilhosamente familiar:

:)

AOVOPAPOSSERPXE




7. Simpsonized Complexo :)




Apresentadas que estão as nossas maravilhosas maravilhas, chega a altura de passar o testemunho nesta maravilhosa cadeia de maravilhas.
Achámos por bem convidar a Persefone, para saber quais as maravilhas mais maravilhosas do Mundo Encantado dos Repolhos e o Tiago Guedes, para saber quão contrastadas são as suas maravilhas.
Cada um dos nossos ilustres convidados deverá expor sete maravilhas à sua escolha, e convidar dois novos seres maravilhados a expor as suas sete maravilhas.


Esperamos que tenham ficado complexamente maravilhados com as nossas sete maravilhosas maravilhas :)

Saudações complexianas e já agora maravilhosas tb***




2 comentários:

Adriana disse...

Hum meninas... parece que finalmente chegaram as vossas sete maravlihas... =).
Eh, eh, tardou, mas... compensou!!!

Adorei todas elas...

Acho que haverá muita gente curiosissima para conhecer o Panela de Pressão!!! (eu conheço e... adoro... (ou nao!) mas ele também nos deve adorar, não?!?!)
E o tão famoso "Pá Peida!!!" (porque é que o teu telemovel também nao tomou a vacina pa gripe... hum?!?!)
Por fim, tenho a dizer que é mesmo uma pena que nao seja já possivel vivermos tao entusiastas historias que as nossas avozinhas contavam :p!!!!
Parece que tao bonitos e arranjadinhos papeis nao adiantaram de muito!! Mas pelo menos houve quem tentasse!!!

Lindo!!

Saudações Complexianas!!****

atlas disse...

Ora, o prometido é devido… Diria mais: maravilhosamente devido…

Chega agora o solene momento em que as teclas deste maravilhoso teclado serão maravilhosamente premidas de forma coordenada e melódica no sentido de produzir um comentário àquele que foi um post por mim sugerido, potenciado e esperado… Here we go…

Não me lembro de permitir alusões à minha pessoa como “voz” do “para a peida” nem sequer de permitir que gravassem tal momento solene no ricardo jorge (ou perto dele) com inúmeras pessoas a passar e a manterem-se especadas olhando para a minha praxistica figura… Já um homem não pode nascer nesse dia e exprimir toda a sua criancice simultaneamente?! Pode… E, podendo, fá-lo (não o órgão…)! Além disso, a história do “para a peida” parte dum pressuposto eminentemente agradável: o fim duma aula de neuroanatomia (já este comentário parte da maravilhosa falta de vontade de estudá-la). Ora, isto pode, para o mais desatento dos caros leitores, evidenciar uma perigosa ligação entre tão poderosa, sábia, eloquente e maravilhosa entidade e a cadeira de neuroanatmia, algo que nenhum de nós quer ver expresso, não é verdade?!

Feito este aviso, quero apenas vangloriar-me pela existência de post tão comprido e belo! Seria, de facto, uma portentosa tarde aquela que poderia ser passada a esmifrar o seu conteúdo, mas tal não pode ser concretizado por motivos orçamentais…

Resta apenas saudar a referência às Pessoas que parecem apresentadores de concursos televisivos antiguinhos e que têm pinta para serem convidados de programas, tais como o fantástico e maravilhoso “Malta Gira”, a determinados cartazes espalhados por uma faculdade perto de si numa determinada época do ano, à indústria paneleira, ao estudo, ao Aovopaposserpxe e ao Simpsonized Complexo que engrandecem e enriquecem a maravilhosa escolha do “para a peida” como maravilha nº 1 (e não venham agora dizer que a ordem era aleatória porque se o fosse, teria de ser referido aquando da publicação de tãomaravilhosa página da vida)!

Desejo tudo de bom para o blog, esperando que em 2008 nos consigam brindar com mais um post (porque não acredito que façam outro a dizer que o memorial nasceu, outro a dizer que “ai e tal um dia ainda vamos postar aqui alguma coisa” e ainda outro com 7 maravilhas uma vez que não ocorrerá novo repto (não o animal..))

Saudações reticentes para o Complexo!

Ps – Adriana vou-te dar uma má notícia: o Brasil foi colonizado por um bando de formigas-correição e ficou decretado que todos os dias ao jantar iriam comer Lula… Tou a brincar, a má notícia é que acabaste de perder o teu lugar… (e peço imensa desculpa por não teres conseguido entender a piada à primeira… nem à segunda… nem à terceira (não, não vou estudar!)... nem à quarta… ok, parece que à quinta… ups, afinal, não! Sorry…)